quarta-feira, 18 de junho de 2014

Voce é contra o tratamento farmacológico no regime? Veja o que o Dr. Alfredo Halpern nos diz.

É eu também não sou a favor, mas veja o que o dr. Alfredo Halpern tem a nos dizer sobre isso:

"Halpern defende a ideia de que os obesos não são “sem-vergonha”. Ele explica melhor: “Segurar a boca não é fácil, pois existem pessoas que realmente não conseguem parar de comer e convivem com uma doença que está longe de ser apenas psicológica”. Por isso, ele pode receitar remédios aos pacientes que enfrentam grandes barreiras no processo de perda de peso ou, em casos mais extremos, recomendar a cirurgia bariátrica. O falante doutor gosta inclusive de usar uma analogia curiosa para quem tem a insaciável vontade de comer. Ele compara a compulsão com um demônio interior. Seu mais recente livro, escrito em parceria com o psiquiatra Adriano Segal, foi lançado em 2011 com o nome O Estômago Possuído. No mês passado, saiu uma nova edição de um título, digamos, mais light, Por que Como Tanto? Desabafos de uma Compulsiva Alimentar. Nas 102 páginas de seu novo livro, Emagreça e Saiba Como, Halpern elenca dicas que vão desde não titubear em deixar restos de comida (“O limite de sua fome não é o fim do prato”) até recomendações clássicas como exercícios cotidianos, a exemplo de trocar o elevador pela escada.
CONTINUE LENDO

Lembre-se, CADA CASO É UM CASO. Querer fazer uma simples RA para eliminar uns quilinhos da certo. Mas quando se trata já de doença... ai não se brinca. Eu estou na fase 1 de obesidade, meu  IMC já está beirando 38, então por que não me cuidar com um acompanhamento certo de profissionais da área?
Dia 5 de agosto será a primeira vez que passarei com um endocrinologista de verdade, digo isso por que já passei com clinico geral que se passava por endócrino. Enquanto isso vou tomando o medicamento que o psiquiatra me passou que é o citalopram.

[...O tratamento para a Compulsão Alimentar Periódica é múltiplo, devendo envolver o uso de medicamentos, intervenções psicológicas e nutricionais.... Assim sendo, o tratamento farmacológico para esse transtorno deve começar com um antidepressivo inibidor seletivo da recaptação da serotonina, como por exemplo, a fluoxetina, fluvoxamina, sertralina e o citalopram têm sido capazes de reduzir significativamente o comportamento de compulsão alimentar e o peso.]
CONTINUE LENDO

Comprei hoje esse livro que o dr. Alfredo menciona,

Comprei pelo site Submarino, o preço dele é R$19,90 mais frete.
8 dias para chegar.

Por enquanto é isso que temos!
Um abraço a todas!

Um comentário:

Cristiane Fonseca disse...

Eu concordo com vc Lu.. E gostei da frase "o limite da sua fome nao eh o fim do prato". Sabe, eu sou muito compulsiva. Mais na TPM e sou muito ansiosa, por ser muito emotiva. Comi chocolate nos ultimos 10 dias sem saber exatamente a quantidade deles. Mas agora defini o motivo da ansiedade e ja estou controlando com a psicoterapia e relaxamento.

Nunca fui de tomar remedio entao pra mim nao eh uma opcao. Mas eu concordo que ha casos necessarios ate a pessoa conseguir se controlar sozinha. Mesmo com a compulsao, eu emagreci nesses dias pois compenso. Nao deixo de comer mas faço opcoes saudaveis.

Fora as caminhadas que venho fazendo bastante.

Entao amiga parabens!! E nos vamos chegar la...

Beijos querida!!!